segunda-feira, 4 de julho de 2011

Glioxissomo

São organelas citoplasmáticas, que possuem uma função específica e que ficam mergulhados no citoplasma.
Os glioxissomos são organelas semelhantes a peroxissomos encontrados nas plantas, particularmente nos tecidos acumuladores de gordura existentes em sementes, que estão em processo de germinação.

Os glioxissomos contêm enzimas que iniciam a quebra e conversão dos ácidos graxos em açúcares. Durante o estágio inicial do seu desenvolvimento, as plantas utilizam estes açucares até que estejam com maturidade suficiente para os produzirem através da fotossíntese.

Ocorrência: protozoários fungos e células de plantas Para além de compartimentos bem conhecidos ocorrem uma variedade de chamados microcorpos em células vegetais.

Em média têm de 0,3-1,2 μ de diâmetro.

Os Glioxissomos são responsáveis ​​pela mobilização de compostos de armazenamento (gorduras). Assim como os peroxissomos, os glioxissomos contem inclusões cristalinas.

Eles são geralmente encontrados nas proximidades das mitocôndrias.

No interior dos Glioxissomos ocorre o ciclo glyoxalate que está intimamente ligado à quebra de ácidos graxos (veja figura abaixo).


Eles controlam e catalisam a degradação da gordura de armazenamento e que canalizam os produtos de degradação para a síntese de compostos de carbono diversos (principalmente carboidratos).
Especialmente durante o crescimento geram grandes quantidades de carboidratos necessários para a síntese de novas paredes celulares.

As atividades diferenciais de peroxissomos e glioxissomos mostram como compartimentalização é importante para a regulação de vias metabólicas celulares, onde processos opostos estão distribuídos em diferentes compartimentos. Eles demonstram, também, como os diferentes compartimentos interagem e que as membranas atuam como filtros seletivos regulando a vazão de metabólitos.

As células animais não contêm glioxissomos e, portanto, não convertem lipídios em açucares.

A origem ou formação dos peroxissomos e dos glioxissomos é ainda alvo de controvérsias.

Trabalho das acadêmicas: Ariane S. Dorneles e Géssica Valle.
Biologia Celular – Gladis Franck Cunha

Referencias e fontes das imagens:
Fonte da imagem 1- Family Ties:Zeroing in on Metabolism. Important Metabolic Processes
Fonte da Imagem 2
Wikipedia. Glioxissomos.

5 comentários:

  1. Muito bom esse texto!!! Recomendo para todos vcs...

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, muito bom!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, simples, específico e de fácil compreensão!

    ResponderExcluir
  4. Gostei, mas fiquei com uma duvida: Os protozoários não são animais?
    E se forem, é correto afirmar que:
    "As células animais não contêm glioxissomos e, portanto, não convertem lipídios em açucares"?
    Se assim for qual é a função do glioxissomo nos Tripanossoma cruzi?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gelma.

      Os protozoários não são animais eles são protoctistas. Ou seja fazem parte de um Reino diferente. Assim, embora sejam heterótrofos como os animais suas células têm estruturas especializadas para vida unicelular.

      Da mesma forma que as células das algas, que também são protoctistas, não podem ser comparadas 100% com células vegetais, pois têm especializações próprias do seu Reino.

      Sobre o caso específico do Tripanossoma tem um livro gratuito. Na página 35 encontras as explicações: "Os glicossomos são organelas do tipo peroxissomo, encontradas apenas em
      tripanosomatídeos, e que contém a maior parte dos componentes da via glicolítica. Essas
      organelas são peroxissomos autê
      nticos, como pode ser inferido por diferentes critérios[..]" Este é um trabalho deLUCIANA LOUREIRO PENHA e está disponível no link http://livros01.livrosgratis.com.br/cp057297.pdf
      boa leitura!

      Excluir