quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Você sabia que gêmeos univitelinos podem ter tipos sangüíneos diferentes?


Caso verídico: uma mãe escreveu à revista Ciência Hoje, afirmando que tem gêmeos univitelinos, mas eles têm tipos sanguíneos diferentes. Heitor é tipo A positivo e Inácio B positivo.


- Como explicar isso?

O que ocorre nessas situações é o fenômeno do mosaicismo, esse fenômeno refere-se a mutações que acontecem após a fertilização, durante as primeiras divisões celulares do inicio do desenvolvimento embrionário de um organismo.

O que pode ter acontecido, nesse caso, é que as mutações nas enzimas responsáveis pela síntese dos oligossacarídeos que compõem os grupos sanguíneos foram inativados diferentemente em Heitor e Inácio.
Segundo o pesquisador, Franklin Rumjanek, que respondeu à pergunta da leitora, ambos os gêmeos possuem algumas células AB e a maioria das células A em Heitor ou B no caso de Inácio.

Porém, os reagentes usados comumente para testar os tipos sanguíneos não conseguem detectar quando há uma minoria de células de outro tipo, por isso eles acabaram sendo classificados como de tipo sanguíneos diferentes.

Em todo caso ambos não devem sintetizar os anticorpos anti A e anti B, mas testes mais precisos deveriam ser feitos parfa comprovar este fato.

Por Daiane Formentini e Gladis Franck da Cunha

Fonte:
RUMJANEK, F. Sou mãe de gêmeos univitelinos que têm tipos sanguíneos diferentes. Heitor é tipo A positivo e Inácio B positivo. Há outros casos assim? Como explicar isso? Ciência Hoje Vol. 43 n 254, p. 5, SBPC, novembro, 2008.
Fonte das imagens
Dicas, curiosidades e mais
Cuidar de bebe

Nenhum comentário:

Postar um comentário